No Banner to display

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

VBP da agropecuária deve crescer 11,4% e atingir R$ 93,6 bilhões

O Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária goiana deve atingir R$ 93,6 bilhões em 2021, correspondendo a uma alta de 11,4% em relação a 2020.

O Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária goiana deve atingir R$ 93,6 bilhões em 2021, correspondendo a uma alta de 11,4% em relação a 2020. Os dados colhidos em setembro pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) projetam que a agricultura goiana, sozinha, vai responder por um VBP de 62,0 bilhões (+10,2%), enquanto a pecuária deve chegar a R$ 31,6 bilhões (+13,8%). A soja, com R$ 34,6 bilhões (+22,5%), e o gado bovino, com R$ 15,9 bilhões (+15,9%), puxam os resultados. Ao todo, 13 dos 19 segmentos pesquisados têm projeção de aumento do VBP este ano. Apesar da significativa queda de produção do milho safrinha na temporada 2020/21, o VBP do milho deve recuar apenas 3,2% e alcançar R$ 11,6 bilhões, mantendo grande relevância na pauta agro em Goiás. A cana-de-açúcar segue em destaque, com estimativa de VBP de R$ 9,6 bilhões, alta de 4,0%. A expectativa é de alta expressiva também no VBP do frango, totalizando R$7,8 bilhões (+26,6%). O Valor Bruto de Produção de leite e ovos deve subir 0,6% e 1,4%, chegando a R$ 5,6 bilhões e R$ 1,0 bilhão, respectivamente. Nos segmentos com projeção de VBP acima de R$ 1 bilhão, estão ainda a suinocultura, com R$ 1,3 bilhão (-3,3%), e o feijão, com R$ 1,5 bilhão (-10,0%). No ranking de maiores VBPs entre os Estados, as estimativas do Mapa apontam para Goiás na primeira posição em tomate, com R$ 2,5 bilhões, respondendo por 24,5% do total nacional em 2021. O Estado também deve se sobressair como terceiro maior em Valor Bruto de Produção para cana-de-açúcar, feijão e milho; quarto em soja e algodão (R$ 644,3 milhões); sexto em batata (R$ 212,4 milhões), trigo (R$ 151,3 milhões), frango, leite e ovos; sétimo em arroz (R$ 238,7 milhões) e café arábica (R$ 235,4 milhões); oitavo em laranja (R$ 166,9 milhões); e décimo em uva (R$ 6,0 milhões). “As estimativas do Ministério da Agricultura para este ano nos deixam otimistas. Apesar do impacto na produção das culturas de segunda safra decorrentes de problemas climáticos, a valorização dos produtos do agro tem contribuído para o desempenho do VBP de Goiás que registra alta na maioria dos segmentos pesquisados e crescimento acima da média nacional”, comenta o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça. A projeção do Mapa para o VBP total da agropecuária brasileira é de expansão de 10,0%, chegando a R$ 1,1 trilhão. A agricultura deve responder por R$ 746,8 bilhões (+12,0%) e a pecuária, por R$ 356,7 bilhões (+6,1%). Editado por Kattia Barreto via Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

O Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária goiana deve atingir R$ 93,6 bilhões em 2021, correspondendo a uma alta de 11,4% em relação a 2020. Os dados colhidos em setembro pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) projetam que a agricultura goiana, sozinha, vai responder por um VBP de 62,0 bilhões (+10,2%), enquanto a pecuária deve chegar a R$ 31,6 bilhões (+13,8%).

A soja, com R$ 34,6 bilhões (+22,5%), e o gado bovino, com R$ 15,9 bilhões (+15,9%), puxam os resultados. Ao todo, 13 dos 19 segmentos pesquisados têm projeção de aumento do VBP este ano.

Apesar da significativa queda de produção do milho safrinha na temporada 2020/21, o VBP do milho deve recuar apenas 3,2% e alcançar R$ 11,6 bilhões, mantendo grande relevância na pauta agro em Goiás. A cana-de-açúcar segue em destaque, com estimativa de VBP de R$ 9,6 bilhões, alta de 4,0%.

A expectativa é de alta expressiva também no VBP do frango, totalizando R$7,8 bilhões (+26,6%). O Valor Bruto de Produção de leite e ovos deve subir 0,6% e 1,4%, chegando a R$ 5,6 bilhões e R$ 1,0 bilhão, respectivamente. Nos segmentos com projeção de VBP acima de R$ 1 bilhão, estão ainda a suinocultura, com R$ 1,3 bilhão (-3,3%), e o feijão, com R$ 1,5 bilhão (-10,0%).

No ranking de maiores VBPs entre os Estados, as estimativas do Mapa apontam para Goiás na primeira posição em tomate, com R$ 2,5 bilhões, respondendo por 24,5% do total nacional em 2021. O Estado também deve se sobressair como terceiro maior em Valor Bruto de Produção para cana-de-açúcar, feijão e milho; quarto em soja e algodão (R$ 644,3 milhões); sexto em batata (R$ 212,4 milhões), trigo (R$ 151,3 milhões), frango, leite e ovos; sétimo em arroz (R$ 238,7 milhões) e café arábica (R$ 235,4 milhões); oitavo em laranja (R$ 166,9 milhões); e décimo em uva (R$ 6,0 milhões).

“As estimativas do Ministério da Agricultura para este ano nos deixam otimistas. Apesar do impacto na produção das culturas de segunda safra decorrentes de problemas climáticos, a valorização dos produtos do agro tem contribuído para o desempenho do VBP de Goiás que registra alta na maioria dos segmentos pesquisados e crescimento acima da média nacional”, comenta o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça.

A projeção do Mapa para o VBP total da agropecuária brasileira é de expansão de 10,0%, chegando a R$ 1,1 trilhão. A agricultura deve responder por R$ 746,8 bilhões (+12,0%) e a pecuária, por R$ 356,7 bilhões (+6,1%).

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Goiana disputa vaga para as Olimpíadas Internacionais de Química

Jogos Abertos classificam mais equipes para fase regional

Atividades presenciais na Alego foram retomadas nessa 2ª-feira, 2, das 7 às 19 horas, podendo atingir até 50% do efetivo

Reconhecer e valorizar