No Banner to display

domingo, 17 de outubro de 2021

domingo, 17 de outubro de 2021

Seduc e Instituto BEI definem expansão de Educação Financeira para o Ensino Médio

O projeto, idealizado pelo Instituto BEI e que está em curso na rede estadual de Educação desde 2019, deve ser expandido aos estudantes do Ensino Médio a partir do ano letivo de 2022.

O objetivo é prosseguir com a avaliação dos participantes, identificando os efeitos do projeto de Educação Financeira sobre o aprendizado da Matemática nos últimos dois anos (Foto: Seduc)

A secretária de Estado da Educação de Goiás, Fátima Gavioli, recebeu, na manhã desta segunda-feira (27/9), equipes do Instituto BEI e das superintendências de Ensino Fundamental e de Ensino Médio da Seduc para a definição das próximas ações do projeto “Aprendendo a Lidar com Dinheiro”.

O projeto, idealizado pelo Instituto BEI e que está em curso na rede estadual de Educação desde 2019, deve ser expandido aos estudantes do Ensino Médio a partir do ano letivo de 2022.

Participaram da reunião, a diretora-executiva do Instituto BEI, Sandra Battistela; a gerente de projetos do Instituto BEI, Priscilla Saldanha; a superintendente de Ensino Fundamental da Seduc, Giselle Faria; a gerente de Ensino Fundamental – Anos Finais, Márcia Alves Faleiro de Carvalho; e a gerente de Ensino Médio, Itatiara Teles de Oliveira. O economista e pesquisador, professor Ricardo Madeira, participou do encontro via webconferência.

“A ideia é a gente continuar com o programa, acompanhando os mesmos estudantes que estão recebendo o programa neste ano no ano que vem, no primeiro ano do Ensino Médio”, explicou a diretora-executiva do Instituto BEI, Sandra Battistela. Segundo ela, o objetivo é prosseguir com a avaliação dos participantes, identificando os efeitos do projeto de Educação Financeira sobre o aprendizado da Matemática nos últimos dois anos.

Reunião da Seduc com Instituto BEI

Implementado nos anos finais do Ensino Fundamental em 2019, o projeto “Aprendendo a Lidar com Dinheiro” trabalha tanto o ensino da teoria como a aplicação prática da Matemática e da Matemática financeira, usando uma abordagem socioemocional que estimula nos alunos a autonomia, o protagonismo e o empreendedorismo.

“A gente percebe, por esses anos que a gente vem implementando, um grande envolvimento dos estudantes e o entusiasmo dos professores que, apesar de toda a situação da pandemia, têm trazido o programa para seus estudantes e conseguido desenvolver o tema”, avalia Sandra Battistela.

Na ocasião, a secretária da Educação, Fátima Gavioli, agradeceu pelo esforço das equipes e parabenizou pelo trabalho que vem sendo realizado até aqui. Segundo ela, além dos benefícios para o aprendizado dos estudantes, o programa de Educação Financeira conversa diretamente com a política educacional em vigência no estado.

“Tudo o que envolve Matemática é pauta para o nosso governador e é prioridade aqui na secretaria”, concluiu a secretária, ressaltando o compromisso da gestão do governador Ronaldo Caiado com a melhoria na qualidade do ensino da Matemática em Goiás.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Expresso Balcão capacita servidores de 12 municípios

Polícia Penal registra aumento de apreensões de K4, conhecida como supermaconha

Caiado anuncia isenção da contribuição previdenciária de aposentados e pensionistas com salário de até R$ 3 mil e redução da cobrança para os que recebem acima desse valor

Operação integrada apreende 200 kg de cloridrato de cocaína