No Banner to display

quarta-feira, 18 de maio de 2022

quarta-feira, 18 de maio de 2022

Projetos parlamentares e da Defensoria Pública são destaques hoje

Os deputados estaduais realizam sessão ordinária híbrida na tarde desta terça-feira, 12, com 118 matérias que contemplam iniciativas parlamentares, da Defensoria Pública de Goiás e do Poder Executivo.

Sessão ordinária híbrida
A Assembleia Legislativa realiza, nesta terça-feira, 12, a primeira sessão deliberativa da semana. Na Ordem do Dia constam, para a apreciação do Plenário, 118 matérias que contemplam iniciativas parlamentares, da Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO) e do Poder Executivo. A sessão, com início às 15 horas, será realizada pelo sistema híbrido, com parte dos parlamentares no plenário do Palácio Maguito Vilela, e parte de suas residências ou escritórios, de forma remota. Para a reunião, a pauta traz nove projetos de lei de iniciativa parlamentar para votação definitiva, 85 em fase de primeira apreciação e 21 pareceres favoráveis aprovados pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ). De autoria da DPE-GO, a pauta contém um projeto de lei em fase definitiva. Há, também, em apreciação única, apresentação à Câmara dos Deputados de uma Proposta de Emenda à Constituição Federal (PEC), e uma indicação de nome para compor o Conselho Estadual de Educação. Além destas matérias já constantes da pauta, o Plenário deve receber também outras quatro proposituras que foram apreciadas na Comissão Mista no final do expediente na quinta-feira, 7. As referidas matérias tratam da instituição de programas de Educação, de auxílio-alimentação e ajudas de custo em alguns órgãos públicos estaduais. 

Reajuste 

Dentre os projetos que serão submetidos à votação definitiva, destaca-se o de nº 1108/22, originário da DPE-GO, que concede reajuste de 6,91% aos valores atuais dos subsídios dos cargos de Defensor Público do Estado de Goiás. 

Enviado à Alego pelo defensor público-geral, Domilson Rabelo da Silva Júnior, o texto contempla um estudo de impacto orçamentário-financeiro. De acordo com o documento, a medida implica impacto de R$ 3.239.086,95 para o presente ano; R$ 4.678.816,45 para 2023 e igual valor para 2024. 

Com os reajustes, o subsídio de defensores públicos, em início de carreira, será de R$ 31.916,00. Já os defensores integrantes da segunda categoria passarão a receber R$ 33.689,11 e na fase final da carreira o subsídio passa a ser de R$ 35.462,22.  “As despesas decorrentes desta lei correrão à conta dos recursos consignados no Orçamento Geral do Estado (OGE) à Defensoria Pública de Goiás”, esclarece a proposta.  

Saúde 

De autoria do deputado Amauri Ribeiro (UB), consta da pauta, também em fase de votação definitiva, o projeto de lei nº 3618/19, que proíbe que a concessionária de energia elétrica em Goiás faça o corte de fornecimento na unidade consumidora habitada por cidadão enfermo. A matéria beneficia aqueles cidadãos cujo tratamento requeira o uso de equipamentos elétricos de forma contínua. 

Para ter direito ao benefício, o consumidor interessado deverá apresentar um relatório médico à concessionária, o qual terá validade de 90 dias. Nesse relatório deverá constar uma série de dados que comprovem a necessidade do benefício. Em justificativa à sua iniciativa, Ribeiro expõe que a propositura visa assegurar o acesso do consumidor ao serviço de energia elétrica, de forma contínua e sem interrupção. “Mesmo que por falta de pagamento, nos casos em que haja a comprovada necessidade da energia para tratamento de saúde”, explica. 

Ele destaca, ainda, que a medida não visa, de forma alguma, estimular a inadimplência do consumidor, mas, sim, garantir o bem jurídico mais valioso, que é a vida. “A dignidade da pessoa humana é um fundamento basilar da República Federativa do Brasil, tutelado no art 1°, inciso 111 da Carta Magna’’, anota o deputado na justificativa da matéria. 

Foram apensados à propositura os projetos n° 3932/19, de autoria do deputado Alysson Lima (PSB), e n° 7007/19, da deputada Delegada Adriana Accorsi (PT). Se for aprovada na reunião, a medida estará apta a seguir para a sanção do governador Ronaldo Caiado (UB). 

Setor rural 

Já no rol das propostas em fase de primeira apreciação, está o projeto de lei nº 5175/20, assinado pelo deputado Paulo Trabalho (PL), que cria a Política de Combate ao Roubo e Crimes em áreas rurais em todo o estado. O objetivo é estabelecer mecanismos para a efetivação de operações especializadas de segurança pública, visando o enfrentamento da criminalidade. 

Pela proposta, haverá maior integração entre os órgãos de segurança, a organização de unidades de patrulhamento rural, a sistematização e a coleta de informações que proporcionem condições para melhor direcionamento e emprego operacional do contingente, bem como maior agilidade e precisão no atendimento de ocorrências nas áreas rurais. 

O parlamentar destaca que o projeto prevê, também, a possibilidade de celebração de convênios com associações e instituições representativas da sociedade civil para viabilizar os meios necessários para atendimento da política por meio de doações de equipamentos e recursos para auxiliar o poder público no combate aos crimes nessas áreas. 

Outro projeto de lei que trata de medidas para o campo, e que também se encontra em fase de primeira votação em Plenário, é o de n° 1006/20, proposto pelo deputado Tião Caroço (UB), que visa instituir a implementação de ações públicas para garantir a permanência dos jovens agricultores na área rural. Além da implementação de ações públicas, a proposta também tem como objetivo a criação de condições para a escolha do meio rural como lugar para viver e da agricultura como garantidora de renda e emprego, a qualificação dos jovens em atividades rurais. 

Por meio da medida, é pretendido, ainda, que seja oferecida educação de qualidade aos jovens agricultores e familiares, para que ampliem a qualidade de vida em suas propriedades, aprendendo a trabalhar com saúde e segurança e formando cidadãos críticos, criativos e atuantes nos processos decisórios da comunidade. 

De acordo com o deputado, o Poder Executivo implementará um programa de apoio técnico ou financeiro para instituições educacionais, sem fins lucrativos e de caráter comunitário, que desenvolvam ou ofereçam cursos gratuitos de ensino médio ou de educação profissionalizante com conteúdo e método fundamentado na pedagogia da alternância, que é a organização curricular, pedagógica e metodológica específica que possibilite aos jovens e adultos discentes alternarem períodos de estudos no ambiente socioescolar com o ambiente socioprofissional, possibilitando a convivência com a família, a comunidade e a organização. 

Para se tornar lei, ambas iniciativas precisam ser aprovadas em duas fases de votação pelo Plenário da Assembleia Legislativa para então seguir à sanção do governador Ronaldo Caiado.   

Para mais informações sobre as matérias que devem ser apreciadas nesta terça-feira, 12, consulte a pauta prévia. 

Votações da última semana   

Na semana passada, os deputados realizaram um total de três sessões ordinárias. Nesses encontros, os parlamentares proporcionaram quórum qualificado para a votação de matérias e 13 deliberações foram feitas. Destaque para o aval definitivo do Plenário ao projeto de lei nº 1390/22 da Governadoria que cria classes e padrões de subsídios nas carreiras da Polícia Penal, e ao reconhecimento do tradicional prato goiano denominado chica doida, como patrimônio cultural e imaterial do estado. 

Durante a última semana ainda entraram em tramitação na Alego outras 26 novas matérias. Dessas, 19 foram referentes a projetos de lei ordinária, sendo 18 de iniciativa parlamentar e uma assinada pelo governador. Esses processos foram encaminhados para apreciação das comissões técnicas e podem constar, em breve, da pauta de votações do Plenário.   

Além desses, a Alego recebeu, também, um veto parcial do Executivo a projeto de lei aprovado anteriormente pelos deputados, dois projetos de lei complementar de autoria parlamentar, um pedido de licença e três comunicados gerais. 

Sessões ordinárias   

As sessões ordinárias constituem o calendário anual de trabalho legislativo e possuem a Ordem do Dia previamente designada, ou seja, têm uma pauta de votação. São realizadas normalmente às terças, quartas e quintas-feiras e compõem-se das seguintes fases: Abertura, onde são feitas apresentações de matérias e demais comunicações parlamentares; Pequeno Expediente; Grande Expediente; e a Ordem do Dia.     

Para garantir a transparência, o Legislativo goiano transmite, ao vivo, todas as sessões, e a população pode acompanhar os trabalhos pela TV Alego (canais 3.2 da TV aberta, 8 da NET Claro e 7 da Gigabyte Telecom) pelo site oficial do Parlamento estadual (portal.al.go.leg.br) e, ainda, pelo canal do Youtube. 

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Publicações em Alta

Prefeitura de Rio Quente envia projeto à Câmara com reajuste de 20,64% no salário dos servidores

Governo de Goiás inicia campanha para oferecer R$ 46,7 milhões em linhas de crédito para empresários do setor de turismo

O Boticário celebra Dia dos Namorados com kits personalizados com estampas exclusivas

Governador Ronaldo Caiado e primeira-dama, Gracinha Caiado, lançam Goiás Social, programa de ajuda a famílias em situação de vulnerabilidade em todas regiões do Estado