domingo, 3 de julho de 2022

domingo, 3 de julho de 2022

ProGoiás, novo incentivo fiscal do Governo do Estado, atrai 144 empresas

Crédito outorgado, sem financiamento, desburocratizado e com segurança jurídica é apenas uma das vantagens para o setor produtivo.

O novo incentivo fiscal do Governo de Goiás, o Programa de Desenvolvimento Regional (ProGoiás), já atraiu 144 indústrias. Desse total, 103 migraram de outros programas de benefícios fiscais e 41 aderiram pela primeira vez à nova lei que concede incentivo no Estado.

Lançado em 07 de outubro do ano passado com a publicação da Lei 20.787 (regulamentada pelo decreto 9.724), o ProGoiás tem como objetivo estimular a instalação, expansão e ampliação dos empreendimentos goianos, além de fomentar a geração de empregos e renda e redução das desigualdades sociais regionais.

Com maiores atrativos por oferecer crédito outorgado sem financiamento, de forma desburocratizada, com segurança jurídica e impessoalidade para o setor industrial, o programa também visa substituir o Produzir e Fomentar.

A nova política tributária do Fundo de Proteção Social do Estado (Protege) está entre as mudanças do novo incentivo. No ProGoiás, o percentual inicial cobrado é de 10%, com redução gradativa até 6%, a partir do 25º mês de enquadramento. Já nos programas mais antigos, a cobrança é de 15%.

Outra vantagem é a dispensa da auditoria de quitação, o que reduz a duração da análise para aprovação do benefício por parte dos técnicos do Governo e, também, diminui os custos das empresas interessadas.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), José Vitti, os números de adesão ao ProGoiás evidenciam a positividade do programa para o setor produtivo. “Em apenas dez meses, 144 indústrias estudaram e adotaram o novo incentivo. São resultados excelentes para Goiás, mostra que o Governo está tomando decisões certas para aquecer e apoiar os empreendimentos goianos”.

Como aderir
Para aderir ao programa, o pedido para enquadramento deve ser realizado por meio eletrônico, e os procedimentos para monitorar os resultados serão baseados na Escrituração Fiscal Digital (EFD). Mais informações podem ser encontradas nos sites das secretarias de Economia e da Indústria, Comércio e Serviços (SIC).

Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC)

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Publicações em Alta

Novo Mapa do Turismo em Goiás conta com 92 municípios

Rio Quente é uma ótima opção para o próximo feriado

Vereadores suplentes assumem mandato em Caldas Novas

Hcamp de Itumbiara registra 71 pacientes curados da Covid-19 em 9 dias