No Banner to display

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Produção industrial em Goiás apresenta o maior crescimento do país

A produção industrial em Goiás registrou alta de 4,8% no mês de maio, em comparação com abril.

Governador Ronaldo Caiado destaca investimentos em infraestrutura e nas políticas de atração de novas empresas para a continuidade das conquistas alcançadas pelo Estado (Foto: Secom)

A produção industrial em Goiás registrou alta de 4,8% no mês de maio, em comparação com abril. Foi o melhor resultado entre as regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na mesma comparação, a produção nacional apresentou avanço de 1,4%.

O salto no crescimento da indústria coloca Goiás em primeiro lugar no Brasil. O Estado ficou acima de Minas Gerais (4,6%), Ceará (4,4%) e Rio de Janeiro (4,3%), além de ter superado São Paulo (3,9%), Mato Grosso (3,4%) e Espírito Santo (2,1%).

“Avançamos na nossa capacidade produtiva, industrial, empresarial e de resultados para a população”, afirma o governador Ronaldo Caiado, que destaca os investimentos em infraestrutura e nas políticas de atração de novas empresas para a continuidade das conquistas alcançadas pelo Estado.

A indústria automobilística se destacou com crescimento de 693% no mesmo período. Foi o terceiro aumento consecutivo após 12 quedas seguidas. O resultado se deve às ações do Governo de Goiás para fortalecimento do setor. Em novembro do ano passado, o governo assinou protocolo de intenções com a Caoa, instalada no município de Anápolis, para expansão das instalações e aumento de produção.

A Caoa projeta investimentos na ordem de R$ 1,5 bilhão, o que garantiria a geração de mais de 2 mil empregos diretos e outros 25 mil indiretos, além da forte contribuição para o crescimento da indústria goiana, que se verifica agora nos números do IBGE.

Indústria consolidada

O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, José Vitti, avalia esse resultado e diz que há espaço para registro de mais crescimento. Ele aponta que a indústria de biocombustível aumenta sua produção nesse período do ano, o que ajuda nos indicadores da indústria.

“Goiás tem uma indústria consolidada, tanto a que vem da produção de biocombustíveis, bem como a de mineração, fármacos e automóveis, entre outros itens. Todas ajudam no salto da nossa produção industrial”, disse Vitti, que aproveitou para parabenizar o empresariado goiano por mais essa conquista diante de um cenário de crise econômica recorrente provocado pela pandemia.

Destaque também foi a indústria extrativa, que registrou crescimento de 7,6% em maio, comparado com maio de 2020, com incremento da produção de ouro, ferroniobío e ferroníquel. Setores de produção industrial química também apresentaram altas, a exemplo de produtos minerais não-metálicos (19,6%) e outros produtos químicos (11,9%).

O registro da indústria goiana de maio, na comparação com o mesmo mês de 2020, foi negativo (-0,3%), o que se explica porque nesse mesmo período do ano passado parte do setor industrial goiano, especialmente na produção de medicamentos e de alimentos, não paralisou totalmente as atividades em decorrência das medidas sanitárias impostas em razão da pandemia.

Segundo o IBGE, a produção da indústria é calculada pela PIM-PF – Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – e reflete as alterações das quantidades de bens e serviços produzidos pela indústria ao longo do tempo.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Após nova onda de Covid-19, Prefeitura de Caldas Novas endurece medidas de contágio da doença

Meio Ambiente leva audiências de autocomposição para Itumbiara

Caminhão da Saúde oferece consulta médica e exames de imagem gratuitos em Piracanjuba, neste fim de semana

Prefeitura e Câmara se unem em Caldas Novas e consolidam parceria para construção de Hospital Evangélico no município