No Banner to display

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Pequi tem aumento em extração e comercialização em Goiás

O pequi é a estrela do Agro em Dados de novembro de 2021.

Entre os municípios goianos com maior produção destacam-se, respectivamente: Damianópolis, Santa Terezinha de Goiás e Crixás (Foto: Arquivo/Secom)

O pequi é a estrela do Agro em Dados de novembro de 2021. Produzido pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), o boletim traz informações sobre extração, comercialização e ranking dos municípios goianos que lideram a atividade. Traz também resultados, estimativas e análises sobre a produção de bovinos, suínos, frangos, lácteos, soja e milho em Goiás. O Agro em Dados está disponível a partir desta quarta-feira (03) no site oficial da Seapa: www.agricultura.go.gov.br. O arquivo completo em formato PDF pode ser acessado gratuitamente.

A extração de pequi vem crescendo em território goiano desde 2018. Naquele ano, foram extraídas 2,02 mil toneladas. Em 2019, o volume aumentou para 2,34 mil toneladas. Em 2020, subiu para 2,58 mil toneladas. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o resultado coloca Goiás na posição de terceiro maior extrator entre os Estados e o Distrito Federal. Já entre os municípios goianos, Damianópolis, Santa Terezinha de Goiás e Crixás ocupam a primeira, segunda e terceira posições, respectivamente.

Ainda em relação ao pequi, outro dado interessante é o volume comercializado de janeiro a outubro deste ano nas Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa). Foram 3,76 mil toneladas, alta de 66,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo a Ceasa, os valores negociados registraram salto ainda maior no intervalo: 103,1%, atingindo US$ 5,70 milhões.

“Este novo Agro em Dados indica que, apesar de ter uma grande importância econômica e cultural, sobretudo como complemento de renda para famílias das regiões Norte, Nordeste e Noroeste, há muito espaço para a cadeia do pequi crescer no Estado. Só o volume comercializado na Ceasa de Goiânia já supera a média de extração anual estimada pelo IBGE para Goiás”, avalia o titular da Seapa, Tiago Mendonça. “Neste sentido o trabalho da Emater, sobre o comando do presidente Pedro Leonardo, é fundamental tanto para preservar a espécie quanto para desenvolver variedades mais produtivas e transmitir os conhecimentos gerados pelas pesquisas aos pequenos produtores”, enfatiza ele.

Jurisdicionada à Seapa, a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) é tema de um capítulo à parte no Agro em Dados de novembro. Além da pesquisa sobre o pequi e de outras ações, o órgão executa o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, que faz parte do projeto “O Agro é Social – Gerando renda e transformando vidas”. A iniciativa beneficia hoje 813 famílias e a meta é chegar a 1.556 famílias até dezembro de 2021.

Soja e milho

O Agro em Dados de novembro também traça perspectivas positivas para a soja na safra 2021/2022. As chuvas favoreceram o avanço da semeadura em outubro e os preços seguem elevados. A estimativa é de aumento da produção (+2,9%) e da área plantada (+5,6%) com a oleaginosa em Goiás, mantendo o Estado na quarta posição entre os maiores produtores nacionais. No caso do milho, a estimativa também é de ampliação da produção (+51,8%) e da área plantada (+3,6%). Os números, baseados em levantamentos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), mantêm o Estado na terceira posição entre os maiores produtores nacionais do grão.

Pecuária

A bovinocultura goiana registra expectativa de crescimento do Valor Bruto de Produção (VBP) na modalidade de corte (+15,9%) e leite (+0,6%) em 2021. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, Goiás ocupa o terceiro lugar entre os maiores exportadores de carne bovina. A projeção é que ocupe a quarta posição em VBP entre os Estados e o Distrito Federal (DF). No que diz respeito ao leite, Goiás deve se posicionar como sexto maior em Valor Bruto de Produção, respondendo por 11,1% do VBP total do leite no País.

O VBP do segmento de carne suína deve registrar ligeira queda (-3,3%) no ano em Goiás, enquanto o VBP da produção de frangos, por outro lado, tem estimativa de crescimento de 26,6%, posicionando Goiás em sexto lugar como maior produtor entre os Estados e o DF. Goiás é atualmente o quarto maior exportador de carne de frango do País, com alta de 19,4% no volume comercializado para o exterior de janeiro a setembro deste ano.

Saiba mais

O Agro em Dados é produzido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). O levantamento e a edição das informações estão sob a responsabilidade da Gerência de Inteligência de Mercado da Superintendência de Produção Rural Sustentável. As fontes são: Emater, Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Conab, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Ministério da Economia. A periodicidade é mensal.

Acesse aqui a edição completa do Agro em Dados de Novembro de 2021.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Goiana disputa vaga para as Olimpíadas Internacionais de Química

Jogos Abertos classificam mais equipes para fase regional

Atividades presenciais na Alego foram retomadas nessa 2ª-feira, 2, das 7 às 19 horas, podendo atingir até 50% do efetivo

Reconhecer e valorizar