No Banner to display

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Goiás tem saldo positivo na geração de empregos pelo 5º mês consecutivo

Pelo quinto mês consecutivo, o Estado de Goiás tem saldo positivo na geração de empregos com carteira de trabalho assinada.

Para Ronaldo Caiado, o governo promove uma política para alicerçar micro e pequenos empresários, microempreendedores individuais, e também as áreas de turismo, lazer e cultura (Foto: Divulgação)

Pelo quinto mês consecutivo, o Estado de Goiás tem saldo positivo na geração de empregos com carteira de trabalho assinada. Os dados são do Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério da Economia, e foram divulgados na quinta-feira (1º/7).

De acordo com o Caged, Goiás registrou saldo de 11.895 novos empregos formais no mês de maio, o que lhe assegura a primeira colocação entre os Estados da região Centro-Oeste e a sexta posição nacional, ficando atrás de São Paulo (104.707), Minas Gerais (32.009), Rio de Janeiro (17.610), Paraná (15.884) e Santa Catarina (13.587). Esse resultado é fruto de 56.390 admissões contra 44.495 desligamentos.

“Promovemos uma política com a Secretaria da Retomada para alicerçar micro e pequenos empresários, microempreendedores individuais, e também as áreas de turismo, lazer e cultura para que os postos de trabalho sejam resgatados. Notamos que Goiás responde como exemplo para o país todo”, afirmou o governador Ronaldo Caiado.

Acumulado

Ainda segundo o levantamento, o saldo de empregos em Goiás, no período de janeiro a maio, é positivo: 62.783 novas vagas com carteira de trabalho foram assinadas nesse período, deixando o Estado mais uma vez em primeiro lugar no Centro-Oeste e também em sexto no Brasil, atrás de São Paulo (387.121), Minas Gerais (153.143), Santa Catarina (111.357), Paraná (103.432) e Rio Grande do Sul (82.134).

O saldo de janeiro a maio é resultado das 285.630 admissões contra 222.847 desligamentos. Com esse resultado, Goiás supera, nos cinco primeiros meses de 2021, todo o registro de 2020, quando 26.258 carteiras de trabalho foram assinadas.

“O Governo de Goiás acertou quando decidiu apoiar os pequenos empresários, os empreendedores individuais, além de trabalhadores de outras áreas, mas sempre com foco no pequeno, naquele que gera empregos. O resultado é esse expressivo número de vagas ocupadas”, disse o titular da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (SIC), José Vitti.

Estratificação

Entre os setores por atividade econômica que mais geraram empregos está o de serviços com 3.881 vagas, seguido por indústria (2.584), comércio (2.502), construção (1.874) e agropecuária (1.054).

O Caged também apontou os dados da geração de empregos no Brasil no mês de maio, que apresentou saldo positivo de 280.666, resultado de 1.548.715 de admissões contra 1.268.049 de desligamentos.

As cinco regiões brasileiras apresentaram números positivos. No Sudeste, o mês de maio terminou com um saldo de 161.767 postos. O Nordeste, com 37.266 vagas, seguido pelas regiões Sul (36.929), Centro-Oeste (26.926 postos) e Norte (17.800 postos).

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Após nova onda de Covid-19, Prefeitura de Caldas Novas endurece medidas de contágio da doença

Meio Ambiente leva audiências de autocomposição para Itumbiara

Prefeitura e Câmara se unem em Caldas Novas e consolidam parceria para construção de Hospital Evangélico no município

Goiás Turismo abre licitação para investimentos no Caminho de Cora