No Banner to display

terça-feira, 18 de junho de 2024

terça-feira, 18 de junho de 2024

No Banner to display

Goiás atinge maior nível de produção industrial da história

Recorde observado nos dados da Pesquisa Industrial Mensal do IBGE foi puxado principalmente por três setores: vestuário, indústria automotiva e indústria química

Setores de vestuário, fabricação de veículos automotores e produtos químicos puxam alta da produção industrial de Goiás

Goiás atingiu o maior nível de produção industrial da história, de acordo com dados referentes a novembro de 2023 da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com 114 pontos no índice que mede a série histórica que é calculada desde 2002. O recorde anterior havia sido em outubro de 2019, quando Goiás atingiu 111,7 pontos.

Os números, validados pelo Instituto Mauro Borges (IMB), também mostram crescimento, em Goiás, de 16,6% na variação interanual, enquanto que o Brasil avançou apenas 1,3% na comparação com novembro de 2022. O Paraná ficou em primeiro lugar, com um crescimento de 21,2%, e a vice-liderança foi ocupada pelo Espírito Santo, com 18,5%. Goiás foi o terceiro do país.

De acordo com o secretário-geral do Governo, Adriano da Rocha Lima, o resultado é reflexo das políticas de desenvolvimento econômico implementadas pelo governo estadual. “Goiás atua como forte indutor do desenvolvimento econômico, graças às políticas de incentivos fiscais, à infraestrutura favorável como os distritos industriais, e à segurança jurídica proporcionada”, destaca.

O cenário positivo foi puxado principalmente por três setores: vestuário (426%), fabricação de veículos automotores (31%) e produtos químicos (22%), respectivamente. A indústria alimentícia figura em 4º lugar (17,8%), impulsionada pela produção recorde do agronegócio. No acumulado do ano – comparativo de janeiro a novembro de 2023 com o mesmo período de 2022 -, Goiás alcançou aumento de 4,9% e a produção nacional não passou de 0,1%. Nesta categoria, o Estado ficou posicionado na quarta colocação.

O diretor-executivo do IMB, Erik Figueiredo, comenta que a tendência da atividade industrial pós-2021 (período posterior à pandemia) é um fator muito relevante. “Temos que continuar aprimorando os mecanismos de mercado para melhorar o ambiente de negócios goianos e intensificar o crescimento da indústria”, pondera.

O superintendente de Estudos e Projetos Macroeconômicos do IMB, Sávio Oliveira, afirma que a indústria goiana se encontra em uma esteira de crescimento nos últimos três anos, com aumentos subsequentes de produtividade, enquanto que o Brasil segue tendência de estagnação.

Secretaria-Geral de Governo de Goiás – Governo de Goiás

Publicações em Alta

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

UEG conquista medalhas nos JUGs 2023

Governo vai ampliar o Bolsa Estudo

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos