sexta-feira, 12 de abril de 2024

sexta-feira, 12 de abril de 2024

Goiás assina contrato com BNDES para estruturação de parcerias em saneamento

Em busca da universalização do saneamento básico em Goiás, o governador Ronaldo Caiado assinou, nesta quinta-feira (14/09), em Goiânia, contrato com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Sob a coordenação da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) serão realizados estudos técnicos-operacionais socioambientais, jurídicos e econômico-financeiros para a estruturação de modelagem de Parceria Público-Privada (PPP) que impulsione os investimentos no setor, de modo a atender as metas do Novo Marco Legal de Saneamento e ainda ampliar a competitividade e acelerar o desenvolvimento do estado.

De acordo com Caiado, é importante que mesmo os municípios mais distantes tenham tratamento igualitário com taxas e tarifas compatíveis .

“Vamos buscar a parceria da iniciativa privada, motivá-los e fazer com que o objetivo do governo federal e do governo estadual seja um só, oferecer qualidade de vida com saneamento básico e água tratada ao cidadão”, afirmou o chefe do Executivo goiano.

CONTRATO

Para o governador, a celebração do contrato – que trata prioritariamente do esgotamento sanitário – coroa o processo de recuperação da Saneago e assegura não apenas o acesso ao tratamento de água e esgoto, mas a tarifas que contemplem a população mais carente.

“Precisamos ter uma estrutura capaz de ser um ponto de equilíbrio para que haja água com valor social”, acrescentou.

O contrato será dividido em duas fases, sendo a primeira voltada ao diagnóstico da situação atual do sistema de esgotamento sanitário e a apresentação de arranjos de parceria. Após o processo, será escolhido o modelo de PPP para realizar a efetivação da segunda fase.

“A gente atua na estruturação do projeto, depois no financiamento e na execução dele”, resumiu o diretor de Planejamento e Estruturação de Projetos do BNDES e ex-ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Para ele, a iniciativa é exemplo para o país. “É importante o trabalho conjunto entre Estado e iniciativa privada para levar tarifa justa”, enfatizou.

FASES

A consultoria do BNDES envolve 217 municípios, que serão divididos em dois grupos. O secretário da Infraestrutura, Pedro Sales, detalha que será colhido o melhor formato de parceria para abrir o mercado aos partícipes privados, sem abrir mão da prerrogativa e da manutenção do caráter público da Saneago e do papel social do Estado.

“Na primeira fase estão 65 municípios, assim teremos rapidamente um primeiro produto sólido e vencedor para, então, replicar essa experiência positiva à população de todas as regiões do Estado.”

O vice-governador Daniel Vilela lembrou outras parcerias bem-sucedidas para subdelegação do esgoto em alguns municípios goianos. Ele lembra que no Brasil existem parcerias que têm dado certo e empresas com capacidade de investimento e atuação dentro daquilo que é contratualizado e esperado.

“O BNDES, mais do que ninguém, tem essa capacidade de encontrar um modelo interessante que atenda as expectativas e necessidades do nosso estado”, pontuou.

SANEAMENTO EM GOIÁS

Nos últimos quatro anos e meio, o serviço de esgotamento sanitário alcançou mais 940 mil pessoas em Goiás. Os municípios atendidos pela Saneago, somam cerca de 4,4 milhões de beneficiados. Na capital, o índice de atendimento com esgotamento sanitário é de 98%.

O presidente da Saneago, Ricardo Soavinski,. Anunciouque em outubro ou novembro será inaugurada a maior estação de tratamento de Goiás que serái em Goiânia. Sele ele, “ela vai passar de um pouco mais de 50% de retirada de matéria orgânica para 94%”, pontua.

Publicações em Alta

PIB de Goiás cresce 4,4% em 2023 e fica acima da média nacional

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Goiás libera vacina para toda a população no ‘Dia D’ contra influenza

Prefeitura e Câmara entregam mais de 13 mil kits escolares e pedagógicos para a Educação Municipal