No Banner to display

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Estilista formada na Inglaterra capacita detentas da Unidade Prisional de Luziânia

A profissional está em Luziânia para capacitar as presas em diversas atividades ligadas ao artesanato e à criação de peças.

Detentas aprendem técnicas de crochê aplicadas à alta costura (Foto: DGAP)

As detentas que integram o projeto de ressocialização Tecendo um Novo Futuro, da Unidade Prisional Regional Feminina (UPRFEM) de Luziânia, participam de curso com a estilista Ana Andrade, formada pela Central Saint Martins – University of the Arts London, na Inglaterra. A profissional está em Luziânia para capacitar as presas em diversas atividades ligadas ao artesanato e à criação de peças.

A designer de moda soube do projeto desenvolvido pela UPRFEM de Luziânia por meio da Associação de Artesãos de Novo Gama, que ela conheceu em sua última visita a Goiás. A associação já desenvolvia projetos de artesanato com as custodiadas na criação de bolsas e roupas a partir de folhas.

Para Andréia Figueiredo, diretora da UPRFEM de Luziânia, que pertence à 3ª Coordenação Regional Prisional (CRP) da Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o trabalho desenvolvido com as presas contribui significativamente para o crescimento pessoal e profissional delas. “Ajuda na capacitação e profissionalização, resgata a autoestima, além de impactar positivamente na disciplina e harmonia dentro da unidade”, defende.

Dez reeducandas participam das aulas ministradas por Ana, que estão focadas em técnicas de crochê e junção com alta costura. Ao falar sobre o grupo de artesanato, Ana Andrade diz que se surpreendeu positivamente. “Tem sido tudo que eu esperava e muito mais. Elas são mulheres muito competentes e esforçadas, se envolveram e se entregaram ao projeto. É uma troca muito boa. Elas são muito receptivas às minhas ideias e propostas de criação”.

Sobre a designer

Ana Andrade é de São Paulo e atualmente mora em Londres, onde cursou designer de moda com malharia, na Central Saint Martins – University of the Arts London. Atuou muitos anos na área de designer, prestando serviço para outras empresas, como a Burberry. Depois recebeu um visto de empreendedorismo, através de um convênio da universidade com o governo britânico, para tocar um projeto autoral que chama Veredas. As peças desenvolvidas pelas custodiadas de Luziânia fazem parte deste projeto.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Após nova onda de Covid-19, Prefeitura de Caldas Novas endurece medidas de contágio da doença

Meio Ambiente leva audiências de autocomposição para Itumbiara

Caminhão da Saúde oferece consulta médica e exames de imagem gratuitos em Piracanjuba, neste fim de semana

Prefeitura e Câmara se unem em Caldas Novas e consolidam parceria para construção de Hospital Evangélico no município