No Banner to display

domingo, 21 de abril de 2024

domingo, 21 de abril de 2024

No Banner to display

Detento é condenado por mandar matar a ex-mulher dele, baleada enquanto amamentava filho

Pai da mulher morreu ao tentar defender a filha dos disparos, em Goiânia. Três acusados de executar o crime também foram condenados.

Lucas Raphael Dionísio Bento, condenado por mandar matar mulher para queima de arquivo — Foto: Divulgação/ Polícia Civil

O detento Lucas Raphael Dionísio Bento foi condenado a 16 anos de prisão por mandar matar a ex-mulher, em Goiânia. Na ocasião, o ex-sogro do condenado morreu ao tentar defender a filha, que foi alvejada enquanto amamentava. Os três acusados de executar o crime também foram condenados.

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) informou que não recorrerá da sentença, divulgada na segunda-feira (26).

O crime aconteceu em novembro de 2017, no Setor Jardim Itaipu, em Goiânia. Na ocasião, o pai da jovem morreu após levar um tiro nas costas ao tentar defender a filha, que foi assassinada três anos depois.

De acordo com a denúncia, Lucas premeditou o crime e encomendou a morte da mulher enquanto estava preso, por deduzir que ela tinha grande conhecimento sobre sua vida criminosa e não aceitar o fim do relacionamento, além do valor de R$ 28 mil que a vítima o devia.

Segundo a sentença, os réus Thiago da Silva Oliveira, Wanderson Costa de Abreu e Matheus Ferreira Messias foram contratados para executar crime. A investigação apontou que Wanderson dirigiu até a casa da vítima, levando Thiago, que foi responsável pelos disparos. Matheus foi responsável por fornecer a arma utilizada no crime.

Via G1 Goiás

Publicações em Alta

PIB de Goiás cresce 4,4% em 2023 e fica acima da média nacional

Goiás libera vacina para toda a população no ‘Dia D’ contra influenza

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos