No Banner to display

quinta-feira, 25 de julho de 2024

quinta-feira, 25 de julho de 2024

No Banner to display

Dentista se torna ré por deformar pacientes com cirurgias estéticas, diz MP

Entre os crimes que ela deve responder estão exercício ilegal da profissão e lesão corporal grave e gravíssima. Defesa diz que com o início do processo tem a oportunidade de mostrar que a cirurgiã-dentista está apta a realizar procedimentos

Dentista, Hellen Kacia Matias da Silva — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A dentista Hellen Matias se tornou ré por deformar pacientes em cirurgias estéticas após o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) receber a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). Informações da Polícia Civil revelam que a odontóloga usava as redes sociais, com mais de 650 mil seguidores, para divulgar os serviços.

Em nota, os advogados Caroline Arantes, Thaís Canedo e Vinicius Xingo, que constituem a defesa de Hellen Matias, informaram que o processo tem início com o recebimento da denúncia, o qual está em sua fase inaugural, “bem como será a oportunidade da defesa demonstrar que a cirurgiã-dentista está apta a realizar todos os procedimentos”

Segundo o Ministério Público, a denúncia foi recebida pelo juiz Carlos Gustavo de Morais na quinta-feira (15). A mulher, que foi presa de forma preventiva no dia 30 de janeiro, se tornou ré pelos seguintes crimes:

  • exercício ilegal da profissão de cirurgião-dentista (excedendo os limites autorizados pelo Conselho Federal de Odontologia para obter lucro);
  • execução de serviço de alto grau de periculosidade (contrariando determinação do Código de Defesa do Consumidor);
  • crimes contra as relações de consumo: induzindo consumidores a erro, por via de indicação, afirmação falsa ou enganosa sobre a natureza, qualidade do bem ou serviço, utilizando-se de qualquer meio, inclusive a veiculação ou divulgação publicitária) – praticado por 17 vezes;
  • lesão corporal grave contra uma paciente, que, conforme laudo pericial, resultou em incapacidade para as ocupações habituais por mais de 30 dias;
  • ⁠lesão corporal gravíssima, que, conforme laudos periciais, resultou em deformidade permanente contra quatro pacientes;

Em nota, o Conselho Regional de Odontologia (CRO-GO) disse que “medidas administrativas pertinentes estão sendo tomadas, obedecendo o devido sigilo aplicável ao caso”. O registro profissional de Hellen continua ativo no estado.

FONTE: G1 Goiás

Publicações em Alta

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos

Detran disponibiliza Disque-Guincho para remoção de veículos

Prefeitura de Caldas Novas espera receber 150 mil pessoas no Feriado de Tiradentes

No Banner to display