No Banner to display

quinta-feira, 29 de julho de 2021

quinta-feira, 29 de julho de 2021

Caiado lança programa AgreGO, voltado para desenvolvimento industrial do Estado nos próximos 10 anos

Proposta busca fortalecimento do setor produtivo por meio de ações articuladas entre Governo de Goiás e Fórum de Entidades Empresariais.

O Governo de Goiás instituiu, nesta quinta-feira (1º/07), o projeto de agregação de valor para o setor industrial de Goiás (AgreGO). A intenção é promover o desenvolvimento neste setor nos próximos 10 anos. Lançado pelo governador Ronaldo Caiado, durante solenidade no Palácio das Esmeraldas, a iniciativa tem a cooperação da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado (Adial), Fórum das Entidades Empresariais e é desenvolvido em parceria com a Magno Consultoria, que terá o objetivo identificar gargalos e propor soluções de curto, médio e longo prazos para aumentar a atração de novos negócios para o Estado.

O AgreGO, articulado pela Secretaria-Geral da Governadoria (SGG), prevê ações a serem executadas até 2030, por meio de plano estratégico, com objetivo de estruturar, de maneira sustentável, avanços para geração de renda e emprego em todo território goiano. O programa tem viés intersetorial e contempla a atuação de outras pastas, como Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) e da Economia.

Ao descrever o AgreGO, o governador pontuou que planejamento é fundamental. “Não acredito em improvisação. Algo para dar certo tem que ser muito bem estudado”, afirmou. Por isso, segundo Caiado, assim que conheceu a iniciativa deu todo apoio. “Se o condicionante para que o projeto dê certo é a parceria do Estado, terão meu aval com o objetivo de fazer com que a população goiana tenha os benefícios que possam ser gerados em decorrência de todos os investimentos a serem feitos”, pontuou.

Caiado disse que seu objetivo, como governador, é alcançar parcerias para o desenvolvimento. “Digo aos meus secretários: governo pode muito, mas não pode tudo, tem que ter parceiros, pessoas experientes, com vivência”, observa ao ressaltar a atuação de integrantes que desenvolvem o AgreGO. Lembrou, inclusive, o trabalho conjunto com o Fundo para o Desenvolvimento da Pecuária em Goiás (Fundepec-Goiás), que acelerou obras de pavimentação no Estado, com a doação de projeto executivo de engenharia. “Essa iniciativa aqui hoje é uma ajuda enorme para o governo”, asseverou.

Com execução em etapas, a proposta passa a ser integrada ao planejamento estratégico do Estado. A meta é promover mudanças para garantir resultados efetivos na geração de renda, incremento da arrecadação e equilíbrio fiscal.

A linha de atuação do AgreGO prevê identificação das competências regionais e de análise dos fatores determinantes para a competitividade dos setores escolhidos. Serão analisados também os índices de risco para a realização de investimentos e aporte em programas governamentais de ações que visam ampliar a competitividade das empresas, para assegurar o aumento da sua participação no cenário nacional e global.

Sem achismo
O secretário-geral da Governadoria, Adriano da Rocha Lima, disse que o AgreGO vem para dar embasamento e encontrar formas mais qualitativas para industrializar o Estado. Vai dar respostas sobre condições que precisam ser criadas para que efetivamente isso aconteça, “para que a gente saia desse achismo de simplesmente dizer que é importante seguir por esse ou aquele caminho. Trará elementos necessários para que se consolide uma política que possa tornar isso mais viável”, ponderou.

Rocha Lima ressaltou, ainda, que o governo sempre ouve o setor empresarial e, dentro do possível, adapta às políticas públicas com o que vem de encontro a um maior desenvolvimento do Estado de forma mais acelerada. “Espero que, em breve, tenhamos nossos primeiros resultados desse trabalho em conjunto”.

A iniciativa foi considerada pelo presidente da Adial, Otávio Lage de Siqueira Filho, como uma “página valiosa para a indústria goiana”. “O Governo de Goiás com o nosso apoio, do Fórum Empresarial e da Magno Consultoria inaugura no país uma política industrial estadual, que une setores público e privado na elaboração de um documento estratégico para uma década. No país é inédito, algo que será referência, copiado Brasil afora”. Para Lage, Caiado inaugura esse modelo “sem vaidade”, iniciativa que será a maior contribuição para transformar a próxima década no Estado em vários setores econômicos.

O CEO da Magno Consultoria, Roberto Lima, diz que o importante em um plano é ter prioridades e fazer escolhas e que esse processo começou com o lançamento do AgreGO. “Se queremos grandes empresas, elas trabalham fundamentalmente com planejamento, não aproveitam oportunidades, criam. E como realizo isso? Fazendo escolhas, desenvolvendo cenários, resolvendo conflitos e, principalmente, dando prioridades”, pontuou. Segundo Lima, a prioridade do plano é o crescimento dos setores industriais nos próximos anos.

A atuação conjunta no AgreGO foi descrita pelo deputado federal e presidente da Federação Goiana de Agricultura (Faeg), José Mario Schreiner, como um momento especial, que é relevante para o Estado e toda população “Podemos avançar com o que nos une: convergência. Essa é a palavra chave para todos nós que militamos em vários setores. Não tenho dúvida de que esse plano vai dar certo. Todos com o mesmo objetivo: gerar renda e emprego”, afirmou.

Entidades apoiadoras
O AgreGo conta com o apoio do Fórum das Entidades Empresariais do Estado, representado pelas seguintes entidades: Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg); Federação do Comércio (Fecomércio-Go); Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias (Facieg); Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL); Associação Pró-Desenvolvimento Industrial (Adial); Associação Comercial, Industrial e de Serviços (Acieg) e Sistema da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

Estiveram presentes na solenidade os secretários de Estado José Vitti (Indústria, Comércio e Serviços), Cristiane Schmidt (Economia), César Moura (Retomada), Andréa Vulcanis (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e Tony Carlo (Comunicação); o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), Renato de Castro; o superintendente de Produção Rural Sustentável, Donalvam Moreira, que representou o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Freitas de Mendonça; o presidente executivo da Adial, Edwal Portilho; os presidentes André Rocha (Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás – Sifaeg), Valdir Ribeiro da Silva (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Goiás – FCDL-GO), Rubens José Fileti (Associação Comercial, Industrial e Serviços do Goiás – Acieg); o representante do conselho da Federação das Associações Comerciais, Industriais, Empresariais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg), Ubiratan da Silva Lopes; o diretor da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio), Ricardo Rodrigues Gonçalves; representantes da Adial, Cesar Helou (vice-presidente financeiro), Alberto Borges (ex-presidente) e os conselheiros Paulo Sérgio Guimarães, Heribaldo Egídio da Silva, Hugo Garrote, Oziris Ribeiro Silva; e conselheiros da Magno Consultores, Nelson Vas Hacklauer e Vitor Bernardo Madeira.

Fotos: André Saddi

Legenda
O governador Ronaldo Caiado durante lançamento da AgreGO, plano com ações que visam promover o desenvolvimento industrial nos próximos 10 anos no território goiano: “Objetivo é fazer com que a população goiana tenha os benefícios que possam ser gerados em decorrência de todos os investimentos a serem feitos”

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Últimas notícias

Mais 231.660 doses chegam a Goiás para novo reforço à vacinação contra Covid-19

Caiado anuncia promoção de policiais durante aniversário de 163 anos da PM e formatura de novos oficiais

Caiado anuncia espaço exclusivo para vereadores, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira

Governador destaca “reconhecimento ao trabalho desenvolvido na área social” durante homenagem recebida por Gracinha Caiado, em Anápolis