domingo, 3 de julho de 2022

domingo, 3 de julho de 2022

Caiado concede progressão a 1.361 policiais penais

Governo de Goiás, por meio da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), publica, nesta sexta-feira (26/11), portaria que concede benefício, com efeitos financeiros a partir de 1º de julho de 2022

O Governo de Goiás, por meio da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), publicou, no Diário Oficial desta sexta-feira (26/11), a portaria nº 445/2021, que concede progressão a 1.361 policiais penais, nos termos da Lei nº 17.090, com efeitos financeiros a contar a partir de 01 de julho de 2022, de acordo com o despacho nº 2179/2021, da Secretaria de Estado da Economia.

A conquista é resultado de esforço da atual gestão, que realizou um levantamento detalhado para garantir a progressão dos policiais penais. Segundo a Lei nº 17.090, progressão é a passagem automática do servidor de um padrão de subsídio para outro imediatamente superior, dentro de uma mesma classe.

Esta mesma legislação prevê em seu artigo 5º que o servidor tem direito à progressão após dois anos de efetivo exercício em cada padrão da classe que se encontra. Todavia, esta contagem é interrompida quando o servidor é penalizado com suspensão acima de 60 dias; ou afastamento não considerado de efetivo exercício; e ainda no exercício de atividades alheias às atribuições do cargo efetivo, em unidade administrativa não integrante da estrutura da Secretaria da Segurança Pública. Todos estes requisitos foram analisados pela comissão.

Segundo o diretor-geral da DGAP, tenente-coronel Franz Rasmussen, as propostas de progressão foram minuciosamente estudadas, porque tudo precisa ser feito dentro do que determina a lei. “É feito um estudo jurídico acerca dos impedimentos que podem inviabilizar as progressões, além do detalhamento do impacto financeiro”, explica o tenente-coronel.

As progressões estavam proibidas desde 2017, em razão da emenda constitucional nº 54, que determinou o congelamento de qualquer alteração na estrutura de carreira que implicasse no aumento de despesas. Em junho deste ano, o governador Ronaldo Caiado destravou o processo por meio da emenda constitucional n° 69, que autoriza as progressões e promoções.

Comissão

Em julho, a DGAP nomeou, por meio de portaria, uma comissão de policiais penais para trabalhar na proposta de progressão, seguindo os preceitos da Lei n° 17.090, que é o Estatuto dos Policiais Penais e regulamenta todas as normas para concessão de progressões e promoções.

A direção e a comissão de policiais penais que trabalharam em prol das progressões comemoram o resultado. “Todo esforço e dedicação valeram a pena. Nossos policiais, mais uma vez, estão sendo reconhecidos pelo brilhante trabalho que desempenham para garantir a segurança e proteção da comunidade”, disse Rasmussen.

A policial penal Flávia Cavalcante, que fez parte da comissão dos policiais penais que trabalharam na proposta da progressão, conta que a união e ajuda mútua foram fundamentais na conquista. “Espero que a gente tenha contribuído e que esse trabalho, que fizemos com a ajuda de tantos colegas, ajude toda categoria”, disse. “Com certeza, sei que muitos ficarão felizes. Quero agradecer aos colegas que auxiliaram porque todos foram fundamentais para nos ajudar nessa tarefa”, pontuou.

“A comissão trabalhou em cima da lei, em cima do que a gente recebia da PGE, com muita análise e questionamento, com todo cuidado e zelo para que a gente errasse o mínimo possível”, completou Flávia.

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Publicações em Alta

Novo Mapa do Turismo em Goiás conta com 92 municípios

Rio Quente é uma ótima opção para o próximo feriado

Vereadores suplentes assumem mandato em Caldas Novas

Hcamp de Itumbiara registra 71 pacientes curados da Covid-19 em 9 dias