No Banner to display

segunda-feira, 20 de maio de 2024

segunda-feira, 20 de maio de 2024

No Banner to display

Balança comercial goiana cresce 50% de janeiro a agosto

Exportações de Goiás ultrapassam U$10 bilhões e bate todos os recordes em agosto.

Complexo da soja responde por 44% das exportações goianas, seguido por carnes e ferroligas

A balança comercial goiana consolidou US$ 10,004 bilhões de exportações, no acumulado de janeiro a agosto deste ano, com saldo superavitário de US$ 5,648 bilhões, o que representa um crescimento de 50,58% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Economia.

As exportações alcançaram, em agosto, a marca de US$ 1,198 bilhão, resultando em alta de 47,44%, comparado com o mesmo mês de 2021, quando as vendas internacionais fecharam em US$ 813,203 milhões. Já as importações somaram US$ 654,914 milhões, com expansão de 31,68%, também na comparação com igual período do ano passado.

Os indicadores colocam Goiás na 8ª posição no acumulado de janeiro a agosto, e em 9º lugar no ranking nacional de exportações, que considera o total vendido pelo Brasil no mês passado. Já no ranking de importações, o Estado participou de 2,45% das compras, ocupando o 12º lugar.

“Prevíamos recordes de importações para esse segundo semestre e, no primeiro mês, já conseguimos alcançá-lo”, pontua o titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Joel de Sant’Anna Braga Filho.

Rio Verde, Luziânia, Itumbiara e Palmeiras de Goiás foram os municípios que mais enviaram mercadorias goianas, em agosto, para outros países, sendo que os principais produtos vendidos foram: complexo da soja (44,75%); carnes (24,72%); ferroligas (6,51%); açúcar (6,51%) e sulfeto de cobre (6,35%), tendo como principais destinos China, Irã, Espanha, Indonésia e Países Baixos.

Já no que diz respeito às importações goianas, China, Rússia, Estados Unidos e Alemanha foram os principais vendedores de mercadorias para o Estado. Os produtos mais adquiridos foram: adubos; produtos farmacêuticos; veículos automóveis, tratores, demais da categoria; reatores nucleares e produtos químicos e orgânicos. Os principais consumidores foram os municípios Catalão, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Goiânia.

Foto: CNA

Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços – Governo de Goiás

Publicações em Alta

PIB de Goiás cresce 4,4% em 2023 e fica acima da média nacional

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Vereador Everton Jamal leva projeto “Gabinete Itinerante” aos bairros de Caldas Novas

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos