No Banner to display

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Adido agrícola de Israel discute parcerias em visita à Embrapa Arroz e Feijão

Elcio Guimarães destacou as linhas de trabalho que fortalecem o centro de pesquisa e que causam impacto positivo no avanço da produção de arroz e feijão no Brasil.

A Embrapa destacou as linhas de trabalho que fortalecem o centro de pesquisa e que causam impacto positivo no avanço da produção de arroz e feijão no Brasil (Foto: Sebastião)

O adido agrícola da Embaixada de Israel no Brasil, Ari Fischer, acompanhado pelo secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, visitou a Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás-GO) nesta quinta-feira (5/8), para conhecer projetos de pesquisa e discutir parcerias em tecnologia e inovação nas áreas de agricultura e recursos hídricos.

Em reunião com o chefe geral da Embrapa Arroz e Feijão, Elcio Perpétuo Guimarães, foram apresentadas as principais áreas de investigação científica e as informações sobre o corpo técnico e sobre a infraestrutura para o desenvolvimento de produtos, tecnologias e serviços.

Elcio Guimarães destacou as linhas de trabalho que fortalecem o centro de pesquisa e que causam impacto positivo no avanço da produção de arroz e feijão no Brasil. Ele citou que a cultura do arroz no país atualmente ocupa cerca de 1,6 milhão de hectares, uma área quatro vezes menor em comparação com a área de lavoura da década de 1980. Contudo, o grão consegue manter o mesmo patamar de produção (mais de 10 milhões de toneladas anuais), devido a ganhos em produtividade e a maior eficiência em manejo das lavouras, graças a melhorias tecnológicas. No caso do feijão, Elcio mostrou gráficos evidenciando que a produtividade média da leguminosa mais que dobrou, aumentou em mais de 100% em 40 anos de pesquisa.

As áreas de pesquisa relacionadas ao aprimoramento das lavouras e à racionalização do uso de insumos e de recursos naturais, tais como a tolerância de plantas à seca, a agricultura de precisão, a utilização de sensores de monitoramento remoto aplicados ao campo e o incremento do emprego de bioinsumos, foram também foco do encontro. O adido Ari Fischer demonstrou interesse nesses temas. “A ideia em Israel hoje, o nosso objetivo, é produzir o mesmo ou até mais (em quantidade), mas com menos insumos, menos água”, comentou Fischer. Ao final do encontro, foram debatidas alternativas para projetos conjuntos entre setores público e privado, assim como entre instituições de pesquisa com interesses convergentes.

Além da visita à Embrapa Arroz e Feijão, há uma comitiva da Embaixada de Israel nesta semana em Goiânia (GO). Existe a avaliação de oportunidades para estreitar relações comerciais e tecnológicas com a Prefeitura, Governo do Estado de Goiás, Universidade Federal de Goiás e Federação do Comércio do Estado de Goiás.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Goiana disputa vaga para as Olimpíadas Internacionais de Química

Jogos Abertos classificam mais equipes para fase regional

Atividades presenciais na Alego foram retomadas nessa 2ª-feira, 2, das 7 às 19 horas, podendo atingir até 50% do efetivo

Adido agrícola de Israel discute parcerias em visita à Embrapa Arroz e Feijão