No Banner to display

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Força-tarefa prende suspeito de roubo de cargas e caminhões

Uma força-tarefa composta pelas Polícias Civil (PCGO), Militar (PMGO) e Rodoviária Federal (PRF) prendeu, nesta segunda-feira (25), um homem suspeito de integrar uma organização criminosa.

Durante as diligências, os policiais encontraram três caminhões roubados fora de Goiás e que já haviam sido adulterados

Uma força-tarefa composta pelas Polícias Civil (PCGO), Militar (PMGO) e Rodoviária Federal (PRF) prendeu, nesta segunda-feira (25), um homem suspeito de integrar uma organização criminosa. O grupo é especializado em roubos de cargas de sementes e caminhões. Os crimes trouxeram prejuízo que ultrapassa R$ 10 milhões às vítimas. A detenção foi realizada em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, após dois meses de investigação.

De acordo com o delegado Alexandre Bruno de Barros, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), o indivíduo, de 36 anos, seria o responsável por realizar a adulteração dos sinais identificadores dos veículos subtraídos “É dono de uma oficina de grande porte e fazia essas adulterações que se aproximavam muito com as numerações reais de chassi e outros sinais identificadores de fabricantes”, informou.

Durante as diligências, os policiais encontraram três caminhões, roubados fora de Goiás e que já haviam sido adulterados. “Foram trazidos para Aparecida de Goiânia para que tivessem suas adulterações realizadas. Esses caminhões, depois de invertidos os sinais identificadores, eram reutilizados pela organização criminosa, lançados para fazer o transporte de cargas roubadas e também para fazer o transbordo de cargas nas rodovias”, destacou.

O suspeito responderá pelos crimes de receptação qualificada e adulteração de sinal identificador veicular, previstos no Código Penal. “A prisão dessa pessoa significa muito no sentido de tirar de circulação um membro de uma estruturada organização criminosa que trazia grande prejuízo para as vítimas e também aos donos de lavouras de soja, que usavam do meio de transporte rodoviário para comercializar os seus produtos”, apontou o delegado.

A apuração continua para identificar e prender outros envolvidos do grupo. “A força-tarefa vai prosseguir nas investigações e agora representar pela prisão preventiva dos outros membros dessa organização criminosa”, concluiu.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Publicações em Alta

Goiana disputa vaga para as Olimpíadas Internacionais de Química

Jogos Abertos classificam mais equipes para fase regional

Atividades presenciais na Alego foram retomadas nessa 2ª-feira, 2, das 7 às 19 horas, podendo atingir até 50% do efetivo

Reconhecer e valorizar