sexta-feira, 12 de abril de 2024

sexta-feira, 12 de abril de 2024

Saúde alerta para aumento de Covid-19 e reforça necessidade da vacinação

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) identificou aumento na positividade para Covid-19 nas amostras coletadas no Estado.

Lacen-GO registra alta, entre julho e agosto, de 9% para 15% na positividade para Covid-19 no Estado (Foto: Freepik)

 O crescimento foi verificado pelo Laboratório de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-GO), que registrou incremento de novos testes para detecção da doença.

A taxa de positividade saltou de 9% em julho para 15% neste mês de agosto. Nove municípios registraram maior número de casos e estão em situação de alerta. O cenário foi identificado pela equipe técnica da SES-GO, após o apelo da semana passada para que as Secretarias Municipais de Saúde notificassem os casos.

Em Avelinópolis, por exemplo, o aumento foi de 150%, saindo de 20 casos, em uma semana, para 50, na semana seguinte.

A cidade de Goiás, que tinha 24 confirmações, saltou para 75 – crescimento de 212%. Os municípios de São João da Paraúna, Santa Rosa, Araçu, Campo Limpo de Goiás, Barro Alto, Heitoraí e Anicuns também estão em alerta.

NOTIFICAÇÕES SÃO FUNDMENTAIS

“Esse cenário mostra a importância de que os municípios nos ajudem com as notificações de casos”, destaca a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim.

“Só conseguimos identificar mudanças no padrão de doenças se há os dados no sistema”, ressalta.

A pasta aguarda o sequenciamento genômico realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para entender qual é a subvariante da Covid-19 predominante no Estado.

Em julho de 2023, as linhagens mais frequentes, em nível nacional, eram a XBB (60,4%) e a FE.1 (36,5%).

VACINAÇÃO E OUTRAS MEDIDAS

A superintendente reforça que os protocolos sanitários permanecem os mesmos, e o principal é a vacinação.

Até o momento, já foram aplicadas 714.233 doses do imunizante bivalente no Estado, o que representa uma cobertura vacinal de apenas 12%.

“Esse número é muito aquém do que a gente precisa. Então, a gente vem aqui chamar todos os goianos com 18 anos ou mais e que ainda não receberam a vacina bivalente para que procurem um posto de vacinação. Mesmo que tenhamos novas subvariantes, novos aumentos de casos, a gente vai ter uma população mais protegida contra formas graves e óbitos”, explica. 

Além da vacinação, outras medidas continuam sendo recomendadas, como higienização das mãos com álcool 70% ou água e sabão, e o uso de máscaras por pessoas com sintomas gripais que tenham diagnóstico positivo da doença, com fatores de risco para complicações por doenças respiratórias (em especial imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com múltiplas comorbidades), na ocorrência de surtos de síndrome gripal em determinado local ou instituição e por profissionais de saúde.

“Essas são medidas que nós já conhecemos e, nesse momento, com a possibilidade de aumento de casos no Estado, de uma forma geral, a gente retoma essas recomendações, mas enfatizando mais uma vez a importância da vacinação”, ressalta Flúvia Amorim. 

 

Publicações em Alta

PIB de Goiás cresce 4,4% em 2023 e fica acima da média nacional

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Goiás libera vacina para toda a população no ‘Dia D’ contra influenza

Prefeitura e Câmara entregam mais de 13 mil kits escolares e pedagógicos para a Educação Municipal