No Banner to display

terça-feira, 23 de abril de 2024

terça-feira, 23 de abril de 2024

No Banner to display

Goiás reduz casos de chikungunya

A Secretaria da Saúde (SES-GO) alerta para a importância da prevenção no combate à proliferação do mosquito responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya.

SES pede que a população esteja atenta aos possíveis focos de reprodução do mosquito, eliminando recipientes que acumulem água parada, mantendo as áreas externas limpas e colaborando com ações de limpeza realizadas pelas autoridades locais (Foto: ABC Digital)

Em 2022, Goiás registrou 4.072 casos de zika e chikungunya. Este ano, o número caiu para 1.755, o que representa redução de 53%.

Em reportagem exibida no O Mundo Em Sua Casa, da Televisão Brasil Central, desta quinta-feira (24), a gerente de Vigilância Ambiental e de Saúde do Trabalhador da SES-GO, Edna Maria Covem, explicou o motivo da queda.

“Um deles é o número de casos do ano passado, a vulnerabilidade imunológica das pessoas para o adoecimento reduziu pelo contato prévio com o vírus. A outra situação são as campanhas intensivas para a eliminação dos criadouros”, elucidou.

A prevenção da infecção é dada pela redução do contato homem-vetor. A Vigilância Sanitária adotou ações para evitar o aumento dos casos em Goiás.

“Estamos capacitando os agentes comunitários de saúde dos municípios para desenvolver as visitas domiciliares, a identificação e eliminação dos criadouros”, comentou.

Edna ainda frisou outras condutas preventivas, como “a distribuição de inseticida para controle químico e a manutenção dos equipamentos para fazer a nebulização do inseticida”.

CUIDADOS DEVEM SER CONSTANTES

Conforme as orientações da secretaria, é importante que a população esteja atenta aos possíveis focos de reprodução do mosquito, eliminando recipientes que acumulem água parada, mantendo as áreas externas limpas e colaborando com ações de limpeza realizadas pelas autoridades locais.

“Recomendamos que a população cuide do seu imóvel e, em caso de situação de risco de criadouro persistente na vizinhança, denuncie pelo número 150 que a Vigilância Sanitária fará uma visita para verificar”, finalizou Edna.

 

Publicações em Alta

PIB de Goiás cresce 4,4% em 2023 e fica acima da média nacional

Goiás libera vacina para toda a população no ‘Dia D’ contra influenza

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos