domingo, 3 de julho de 2022

domingo, 3 de julho de 2022

Evento do Hospital Regional de Formosa reforça importância da humanização

O atendimento humanizado na saúde se tornou indispensável para que os tratamentos e as relações entre público e profissional apresentem bons resultados.

Psicóloga Sayonara de Cássia ministra palestra sobre humanização a colaboradores do Hospital Regional de Formosa

O atendimento humanizado na saúde se tornou indispensável para que os tratamentos e as relações entre público e profissional apresentem bons resultados. Dessa forma, empatia, confiança, trabalho em equipe e comunicação são ferramentas necessárias para que a organização consiga prestar, com qualidade e eficiência, o acolhimento hospitalar.

Para atingir tais resultados durante o atendimento, o hospital deve incentivar e oferecer a equipe profissional capacitação e conhecimento sobre humanização. O Hospital Regional de Formosa (HRF) faz uma série de eventos destinados aos seus colaboradores para reforçar e intensificar o amparo humanitário.

Periodicamente, é realizado encontro em que líderes do corpo hospitalar do HRF se unem em um café da manhã para que ideias sejam discutidas e decisões tomadas em conjunto. A psicóloga e coordenadora do projeto, Sayonara de Cássia, explica que o objetivo dos encontros é oferecer treinamento adequado sobre o atendimento humanizado a partir de palestras, orientações e rodas de conversa.

“Nós queremos incentivar cada vez mais as relações humanas e o acolhimento. Mostrando como o trabalho focado nos mandamentos das relações, como o ato de ouvir, dialogar e elogiar pode trazer qualidade e excelência no atendimento”, conta Sayonara.

Humanização
Segundo o Ministério da Saúde, o processo para ter um atendimento humanizado deve se iniciar no relacionamento entre os gestores e trabalhadores da área. Segundo o Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar (PNHAH), criado em 2003, em primeiro lugar, é preciso construir uma boa comunicação entre os profissionais, como também valorizar metodologias que envolvam o coletivo.

Com intuito de estabelecer uma relação de confiança entre o paciente e a equipe, as diretrizes do PNHAH explicam que, antes de tudo, é necessário dar voz às necessidades e emoções do usuário. Assim, é possível avaliar com ética quais cuidados psicológicos serão necessários para trazer melhora ao quadro clínico.

Com isso, foram criados três aspectos para ter êxito no processo:
• Capacitação permanente dos profissionais de saúde e a sua participação efetiva nos processos de melhorias das condições de trabalho.
• Criação de condições para que o usuário avalie a qualidade dos serviços que lhe são oferecidos.
• Participação empenhada da equipe nas ações de apoio e acompanhamento das etapas do atendimento.

Seguindo essas recomendações, o HRF continua evoluindo, a partir da preocupação em oferecer qualificação, visibilidade, com a colaboração dos seus funcionários para atingir altos níveis de satisfação. O projeto Humanização terá novas datas em breve para conversas com equipes de diversas áreas da unidade.

“Nós prezamos pelo atendimento humanizado. Ele é um dos principais fundamentos que já exercemos ao longo do atendimento. Esse estímulo para os profissionais acaba reverberando positivamente no serviço prestado”, relata Vânia Fernandes, diretora do HRF.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Publicações em Alta

Novo Mapa do Turismo em Goiás conta com 92 municípios

Rio Quente é uma ótima opção para o próximo feriado

Vereadores suplentes assumem mandato em Caldas Novas

Hcamp de Itumbiara registra 71 pacientes curados da Covid-19 em 9 dias