No Banner to display

domingo, 25 de julho de 2021

domingo, 25 de julho de 2021

Projeto quer recuperar e proteger as bacias hidrográficas

O presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, lança o Projeto ReNascentes, cujo objetivo é recuperar e proteger as bacias hidrográficas e as áreas de recarga dos aquíferos nos mananciais que abastecem os sistemas operados pela companhia.

Muitas das mudas que são usadas nas ações de reflorestamento são produzidas em um viveiro próprio, que é zelado pelos colaboradores da Saneago

O presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, lança o Projeto ReNascentes, cujo objetivo é recuperar e proteger as bacias hidrográficas e as áreas de recarga dos aquíferos nos mananciais que abastecem os sistemas operados pela companhia. Por meio do projeto, proprietários rurais que possuem áreas de proteção e recuperação de nascentes e matas ciliares nas sub-bacias do Rio Meia Ponte e do Ribeirão Piancó (em Anápolis), poderão se cadastrar no portal da Saneago para receberem mudas e materiais para cercamento de nascentes.

O trabalho da Saneago vai além do saneamento básico. “A Companhia realiza um intenso programa de proteção e recuperação de nascentes e matas ciliares. A Saneago apoia ações de plantio de mudas e gestão de uso do solo em 51 bacias com áreas de nascentes e matas ciliares de todo o Estado”, afirma Soavinski.

Muitas das mudas que são usadas nas ações de reflorestamento são produzidas em um viveiro próprio, que é zelado pelos colaboradores da Saneago. A Companhia desenvolve, também, atividades de educação ambiental que vão alcançar mais de 60 mil pessoas, somente neste ano.

Incêndios florestais

Durante visita à Barragem do Ribeirão João Leite, Saneago, a Semad e parceiros, como o Corpo de Bombeiros, alertaram para o aumento dos focos de incêndio ao longo do período de estiagem. Somente em 2020, foram quase 6 mil ocorrências, em grande parte causadas a partir da queima de lixo em lotes baldios, de vegetação nativa nas zonas rurais e nas rodovias, causando destruição da fauna e da flora às margens de cursos d’água.

“Atear fogo em lotes, na beira de rodovias ou na mata ocasiona a morte de animais, da flora, danifica os cursos d’água, aumenta as temperaturas, deixa o clima mais seco e põe em risco a vida das pessoas”, alertou o presidente da Saneago.

Na Campanha de Consumo Consciente da Saneago, que conta com os mascotes, Banja & Sato, a personagem Dona Faísca alerta sobre os riscos de incêndios. Ela é aquela vizinha querida, mas que insiste em manter velhos hábitos, como atear fogo no lixo e varrer a calçada com a mangueira.

Combate às perdas

Além da atuação no reflorestamento e recuperação de nascentes, a Saneago também desenvolve uma série de ações de melhoria operacional com o intuito de reforçar os sistemas de abastecimento e garantir a regularidade no fornecimento de água. Da mesma forma que a Companhia solicita à população o uso consciente da água, a Companhia também faz o seu papel atuando com firmeza no combate às perdas na distribuição.

O resultado do intenso trabalho está nos números alcançados. Enquanto a média nacional de perdas atinge 39%, os índices atualizados da Saneago são de apenas 26,9% para Goiás e 18,76% para Goiânia; os melhores do País. E isso em muito se deve à continuação – assim como no ano passado – da maior força-tarefa de caça a vazamentos ocultos já realizada no Brasil.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Últimas notícias

Na cidade de Goiás, Caiado entrega revitalização do Palácio da Instrução e destaca resgate histórico

Governador Ronaldo Caiado inaugura nova sede da Emater, em Goiânia

Governo segue pagando diferenças salariais da Educação devidas desde os anos 1990

Na cidade de Goiás, Caiado faz vistorias e participa de evento da Educação sobre volta às aulas