No Banner to display

sábado, 13 de julho de 2024

sábado, 13 de julho de 2024

No Banner to display

Caiado assina pacto pela governança da água e anuncia medidas ambientais

O governador Ronaldo Caiado assinou o Pacto Pela Governança da Água junto à Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), nesta segunda-feira (11/09), em Rio Quente, durante a abertura oficial do Seminário Águas para o futuro.

Governador Ronaldo Caiado durante abertura do Seminário Internacional Águas para o Futuro, em Rio Quente (Fotos: Hegon Corrêa)

O documento permitirá que a gestão do recurso natural no estado possa receber cerca de R$ 7 milhões nos próximos cinco anos. O seminário é organizado pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e entidades da iniciativa privada.

O chefe do Executivo goiano ressalta que se faz um grande debate e em total consonância com aquilo que o mundo espera, que é ter água. Para Caiado, discutir o assunto da água é muito desafiador, mas Goiás faz isso com muita responsabilidade.

“Trata-se de uma riqueza natural fundamental, devastada em muitos lugares do mundo. Mas, aqui no nosso estado, vamos mostrar como cuidar dela e preservá-la para o futuro”, disse o governador.

PACTO PELA GOVERNANÇA DA ÁGUA

Com a assinatura, todos os estados da região Centro-Oeste agora integram o pacto. O governador explica que Goiás tem projetos arrojados para a preservação das águas, para a recuperação da capacidade de oferta nas cidades e para o aumento da ligação que ampliará a capacidade produtiva.

“Mostramos controle e impomos regras claras para dizer o que pode ou não ser usado e de que maneira deve ser utilizado. Esperamos servir de exemplo para outros estados e para o mundo”, completou Caiado.

A titular da Semad, Andrea Vulcanis, destaca que já é preparado a governança com a sociedade goiana e se interrelacionando com outros países, com outras unidades da Federação, “porque as águas não respeitam limites geográficos ou políticos”.

Segundo o diretor da ANA, Filipe de Mello Sampaio Cunha, durante os próximos cinco anos, a autarquia federal poderá celebrar com o estado a transferência de até R$ 7 milhões em programas.

“Temos visto o fortalecimento da gestão de recursos hídricos. É uma alegria ter Goiás como parceiro para preservar esse recurso que é muito importante para nossas vidas e das futuras gerações”.

CARBONO NEUTRO

No evento, o governador apresentou ainda à sociedade o documento Estratégia Goiás Carbono Neutro 2050, destinado a orientar ações relacionadas à mudança climática no território goiano.

O objetivo é construir parcerias com o setor privado visando mais produtividade, com menos emissões em toda a cadeia de suprimentos, mitigando problemas como desmatamento e queimadas ilegais.

Baseado em três eixos, o texto tem como meta zerar as emissões de carbono até 2050 no estado por meio da integração de esforços para o desenvolvimento de uma matriz produtiva tecnologicamente sofisticada, ambientalmente limpa e economicamente competitiva, nacional e internacionalmente.

Além do Pacto Pela Governança da Água e do Estratégias Goiás Carbono Neutro 2050, o governador já havia lançado, na última semana, o Pacto pelo Desmatamento Ilegal Zero, compromisso entre o Governo do Estado e o setor produtivo para conservação do Cerrado.

DIA DO CERRADO

No Brasil, 11 de setembro marca o Dia Nacional do Cerrado. O bioma, segundo maior do país, ocupa 22% do território brasileiro, se estende por 11 estados, além do Distrito Federal (DF), e possui reservas subterrâneas volumosas de água doce.

O diretor regional da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Ernesto Fernández Polcuch pontuou que não há algo tão relevante como a relação entre água e o futuro.

“É muito central e decisória para o mundo, e o Governo de Goiás já teve a iniciativa de pensar nisso. Unir água e futuro é o que diferencia esse evento”.

O governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, salientou que não se gera riquezas materiais sem o cuidado com as bacias hidrográficas, o meio ambiente e todos os biomas.

“Queremos, de maneira cuidadosa, transformar os estados em provedores de políticas de sustentabilidade”, frisou o gestor.

Publicações em Alta

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Prefeitura de Caldas Novas espera receber 150 mil pessoas no Feriado de Tiradentes

Educação abre período de matrículas para 2024

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos

No Banner to display