No Banner to display

quinta-feira, 18 de julho de 2024

quinta-feira, 18 de julho de 2024

No Banner to display

Inscrições para curso gratuito de programação a professores da rede pública em Caldas Novas terminam neste domingo, 31

Projeto pioneiro, o Codifica+ é fruto da parceria entre o Governo de Goiás e o British Council e tem como objetivo incrementar conhecimento a professores dos ensinos fundamental e médio que atuam nas redes públicas municipal e estadual

O prazo para inscrições no curso gratuito de competências computacionais e programação voltado para professores dos ensinos fundamental 2 (6º ao 9º ano) e médio da rede pública goiana termina neste domingo, 31. A iniciativa é fruto da parceria entre o Governo de Goiás, via Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), e o British Council. Docentes das três esferas do ensino público: municipal, estadual e federal, podem se inscrever através do link abre.go.gov.br/codificagoias.

O curso, chamado de Codifica+, é um projeto pioneiro de desenvolvimento profissional contínuo focado em implementar o ensino de pensamento computacional e programação para professores, e que foi desenvolvido especificamente para a realidade educacional do Brasil. Um vídeo para tirar dúvidas sobre o curso pode ser acessado no link: www.youtube.com/watch?v=khMWS2nhy6A.

O módulo básico, a ser implementado entre março e maio deste ano, de maneira remota, comporta uma matriz curricular que cruza o pensamento computacional com disciplinas tradicionais como matemática, história e português, enquanto o módulo avançado também incluirá mentoria e, posteriormente, capacitação do território para que a formação presencial ocorra em laboratórios da rede estadual de ensino profissionalizante de Goiás.

Além de Caldas Novas, nesta primeira etapa, serão abrangidas outras 23 cidades nas quais o governo estadual tem laboratórios de robótica com ensino voltado para crianças e adolescentes. São elas: Anápolis, Aparecida de Goiânia, Aruanã, Caldas Novas, Catalão, Cavalcante, Cristalina, Goiânia, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Mambaí, Mineiros, Mozarlândia, Pirenópolis, Porangatu, Rio Verde, Santo Antônio do Descoberto, São Luís de Montes Belos, São Miguel do Araguaia, Trindade, Uruana e Valparaíso de Goiás.

“Um dos nossos objetivos é aumentar a base de futuros cientistas e profissionais da área de tecnologia em Goiás. E alcançaremos isso com professores capacitados para ensinar as crianças e jovens goianos, incentivando que eles se envolvam o quanto antes com o mundo da programação e da robótica”, relata o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação de Goiás, José Frederico Lyra Netto.

Diana Daste, Diretora de Engajamento Cultural do British Council para o Brasil, afirma que o lançamento do Codifica+ como um projeto específico para os desafios da educação brasileira busca empoderar professores, gestores públicos e organizações educacionais com o uso de conhecimentos computacionais e de programação, além da oferta de um ensino de qualidade. “O objetivo é preparar melhor os jovens estudantes para o futuro com o desenvolvimento de novas gerações de criadores de soluções, e não apenas de consumidores de tecnologia”, diz.

A iniciativa também terá como foco o trabalho com vieses de gênero e raça em sala de aula, visando incentivar meninas e pessoas negras a perseguirem carreiras nas áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática no futuro. O projeto em Goiás é pioneiro no Brasil, mas já foi aplicado em outros países. Em uma iniciativa semelhante realizada pelo British Council na Colômbia de 2019 a 2021, o projeto “Programación para Niños y Niñas” fortaleceu as competências em pensamento computacional nas crianças por meio da capacitação de professores.

Projeto

O projeto Codifica+ utilizará ferramentas de monitoramento e avaliação para colher resultados que poderão, no futuro, ampliar a oferta para um universo mais amplo de docentes. Os professores também participarão de uma autoavaliação de competências preliminar às atividades, para que ao final de cada módulo haja clareza nas mudanças de conhecimentos, atitudes e práticas destinadas a levar a computação para suas aulas.

Outros atributos desenvolvidos incluíram trabalho em equipe, resolução de problemas e pensamento lógico e criativo, entre outras habilidades consideradas entre as mais exigidas do século 21. Ao longo de suas três edições anuais consecutivas, a iniciativa na Colômbia capacitou mais de 15 mil professores de educação básica no país, além de ter viabilizado a entrega de cerca de 30 mil unidades do micro:bit – um modelo de computador criado pela BBC para educar crianças e jovens do Reino Unido em torno de conceitos básicos de computação e programação de computadores.

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação — Governo de Goiás

Publicações em Alta

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos

Prefeitura de Caldas Novas espera receber 150 mil pessoas no Feriado de Tiradentes

Educação abre período de matrículas para 2024

No Banner to display