No Banner to display

domingo, 19 de maio de 2024

domingo, 19 de maio de 2024

No Banner to display

Detectores de metal reforçam segurança nas escolas estaduais

As escolas da rede estadual de ensino em Goiás passam a contar agora com o uso de detectores de metais para reforçar a segurança interna.

Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) Juscelino Kubitschek de Oliveira passa a contar com detectores de metal: medida visa reforçar segurança em escolas da rede estadual de Ensino (Foto: Seduc

A iniciativa integra a Política Estadual de Prevenção e Combate à Violência Escolar e conta com investimento de R$ 1,8 milhão do Governo de Goiás. Os recursos foram repassados aos Conselhos Escolares das instituições de ensino para que fosse feita a compra dos equipamentos.

Os detectores de metais serão utilizados em todas as escolas da rede estadual. Os equipamentos foram adquiridos e estão em processo de entrega. Até o momento, cerca de 600 escolas já receberam os itens. A orientação da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) é que seja usado um detector de metal para cada 100 alunos matriculados.

DETECTORES

O Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) Juscelino Kubitschek de Oliveira, em Águas Lindas de Goiás, já conta com o novo reforço. No local, 914 estudantes passam pela leitura do equipamento, que facilita a identificação de objetos metálicos como, por exemplo, facas e armas de fogo.

“A aceitação foi muito tranquila e a comunidade está gostando dessa ação. Estamos fazendo a verificação esporadicamente, escolhendo alguns dias da semana”, relata Arley Ferreira Alves, gestor do Cepi Juscelino Kubitschek.

A mesma rotina tem se repetido no Centro de Ensino em Período Integral (Cepi) Dom Fernando Gomes dos Santos II, em Goiânia, onde o uso do equipamento tranquilizou a comunidade escolar. “(Pais e alunos) elogiaram muito e ficaram mais tranquilos. Inclusive, pararam de mandar mensagem preocupados com a segurança”, conta Marcilene Andrade, gestora da unidade escolar.

AÇÕES PEDAGÓGICAS

Segundo o gestor Arley Ferreira Alves, o uso dos detectores de metais se soma a outras ações desenvolvidas na unidade escolar e que, de modo geral, visam combater a violência na escola.

“Temos grupos do Núcleo Diversificado que trabalha essa questão e grupos de acolhimento. Fazemos revistas periódicas nas mochilas e, como prevenção, instalamos câmeras e portão eletrônico com interfone”, enfatiza o gestor.

Em abril, todas as unidades da rede estadual se uniram na campanha ‘Todos pela Paz’, que consistiu na realização de ações pedagógicas e palestras voltadas ao combate à propagação do ódio e da violência nas escolas. A ação contou com a parceria da Ordem do Advogados do Brasil/Seção Goiás (OAB/GO), Ministério Público de Goiás (MP-GO), Conselho Estadual de Educação (CEE/GO) e Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sepe).

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À VIOLÊNCIA ESCOLAR

No mês de abril, o governador Ronaldo Caiado sancionou a Política Estadual de Prevenção e Combate à Violência Escolar. O documento estabelece protocolos para promover a segurança nas instituições de ensino públicas e privadas de Goiás, incluindo o uso de detectores de metais.

A Política também prevê a interlocução com as páginas de Internet para a remoção de conteúdos impróprios e que fazem a apologia ao crime, além da responsabilização civil, penal e administrativa do agressor, pais e responsáveis e da execução de campanhas de combate ao bullying no ambiente escolar.

 

Publicações em Alta

PIB de Goiás cresce 4,4% em 2023 e fica acima da média nacional

Polícia Civil prende autor de homicídio e dupla tentativa de homicídio em Caldas Novas

Vereador Everton Jamal leva projeto “Gabinete Itinerante” aos bairros de Caldas Novas

Equatorial Goiás troca 200 chuveiros em Morrinhos