No Banner to display

domingo, 25 de julho de 2021

domingo, 25 de julho de 2021

Aruanã e Bonfinópolis terão escolas estaduais de tempo integral

A partir do segundo semestre deste ano, os municípios de Aruanã e Bonfinópolis terão suas primeiras escolas de tempo integral na rede pública estadual de ensino.

De acordo com o Ideb, os estudantes de escolas de tempo integral apresentam maiores taxas de aprovação e melhor desempenho em Língua Portuguesa e Matemática (Foto: Seduc)

A partir do segundo semestre deste ano, os municípios de Aruanã e Bonfinópolis terão suas primeiras escolas de tempo integral na rede pública estadual de ensino. O Colégio Estadual Dom Cândido Penso, em Aruanã, e o Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, em Bonfinópolis, serão convertidos em Centros de Ensino em Período Integral (Cepis), com jornada escolar de 9 horas diárias, três refeições por dia e currículo dinâmico e flexível.

A gestora do Colégio Estadual Presidente Castelo Branco, de Bonfinópolis, Glauciene Leonel, afirmou que a equipe escolar tem conversado com os pais e estudantes para mostrar como a proposta da Educação em tempo integral será benéfica para os alunos, especialmente no que se refere ao Projeto de Vida e ao Protagonismo Juvenil.

“Não foi fácil no primeiro momento, porque somos uma escola de Ensino Médio, e alguns alunos do interior trabalham. Mas a equipe abraçou a causa e tem feito Lives e trabalhos de conscientização com esses pais”, contou a gestora da unidade de Bonfinópolis.

Já em Aruanã, o grande gancho foi a possibilidade de cursar um Ensino Médio de alta qualidade que atraiu os alunos para a escola. “Aruanã é uma cidade muito pequena, em que muitos jovens ficam vulneráveis, sem emprego. Por ser uma cidade turística, a maioria tem trabalhos temporários, quando aparece algo para fazer”, contou a gestora Maria Godoi. “A proposta de tempo integral acabou se tornando atrativa porque dá condição de fazer um Ensino Médio melhor, para se capacitar para o mercado de trabalho e entrar na faculdade”, contrapôs a diretora do Colégio Estadual Dom Cândido Penso.

Meta do Plano Nacional de Educação

A ampliação do número de Cepis atende à meta 6 do Plano Nacional de Educação e à meta 3 do Plano Estadual de Educação, que visam a oferecer Educação de tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas e atender, pelo menos, 25% dos alunos da Educação Básica, até 2024. A rede estadual de ensino em Goiás possui atualmente 151 escolas de tempo integral e está em processo de implantação de mais 13 unidades para o segundo semestre.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), principal indicador da qualidade da Educação no Brasil, os estudantes de escolas de tempo integral apresentam maiores taxas de aprovação e melhor desempenho em Língua Portuguesa e Matemática. Eles também têm maior chance de ingressar no Ensino Superior, segundo uma pesquisa do Instituto Sonho Grande.

“Enquanto a média do Ideb da rede estadual é 4,7, no Ensino Médio, a média das escolas de tempo integral nessa fase é 5,2. No Ensino Fundamental II, a média da rede é 5,4, enquanto a das escolas de tempo integral é 5,8”, afirmou a superintendente de Educação Integral da Seduc, Márcia Rocha.

Outros diferenciais

Ainda de acordo com a superintendente, o modelo de ensino em tempo integral não consiste apenas em passar mais tempo na escola. O foco do Cepi é o desenvolvimento integral do estudante, em todas as suas dimensões: intelectual, física, emocional, social e cultural. E com mais tempo disponível na escola, é possível trabalhar a Educação integral de forma mais aprofundada.

Márcia Rocha também explica que, durante o dia na escola, o aluno não participa somente de aulas teóricas, mas também de práticas de laboratório, projetos científicos e clubes juvenis. Ao longo do ano, o estudante é acompanhado por um professor tutor, que irá auxiliá-lo nos estudos e no desenvolvimento de seu projeto de vida.

O projeto de vida é o plano que o estudante constrói para seu futuro pessoal, acadêmico e profissional, com metas, objetivos e sonhos. Esse plano é o tema de um componente curricular próprio, na 1ª e na 2ª séries do Ensino Médio, mas também é o fio condutor de todas as aulas e atividades do Cepi.

Outro diferencial da escola de tempo integral é seu currículo dinâmico e flexível, que dá mais autonomia ao aluno em relação a seu estudos. Além dos componentes curriculares obrigatórios, a escola oferece componentes curriculares que são escolhidos pelo estudante de acordo com seus interesses e afinidades, em diferentes áreas do conhecimento.

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Últimas notícias

Na cidade de Goiás, Caiado entrega revitalização do Palácio da Instrução e destaca resgate histórico

Governador Ronaldo Caiado inaugura nova sede da Emater, em Goiânia

Governo segue pagando diferenças salariais da Educação devidas desde os anos 1990

Na cidade de Goiás, Caiado faz vistorias e participa de evento da Educação sobre volta às aulas